Artigos

Perspectivas para 2016 e a Quadratura T

Celisa Beranger em 28 de Março de 2016

A quadratura Urano/Plutão começa a se afastar. Após seis anos de crise econômica, ameaças e conflitos armados, extremismo, terrorismo, desastres naturais e muita anormalidade, deverão começar a ocorrer ajustes às novas circunstâncias e poderão se apresentar mais chances de solução para os problemas surgidos nos últimos seis anos. Também poderá  haver uma certa redução do impacto e dramaticidade das condições vivenciadas. Porém, até o final da década, nem a economia nem os mercados voltarão a crescer como antes da crise iniciada no final de 2008.
Sem dúvida, os problemas políticos que tiveram início entre 2010 e 2015, tais como Síria, Iêmen, Estado Islâmico, Ucrânia, Venezuela e outros tais como a nossa Petrobrás, terão que ser trabalhados no resto da década. Portanto o quadro político também não será animador, mas devemos constatar um certo movimento de retomada.

A lunação que terá início em 7 de abril, em 18º Áries, ainda poderá  mobilizar a quadratura Urano /Plutão.

Vejamos quais são os ciclos planetários com aspectos exatos em 2016:

Quadratura Decrescente Júpiter/Saturno
Trígono Decrescente Júpiter/Plutão
Quadratura Decrescente Saturno/Netuno
Quadratura Decrescente Júpiter/Plutão
Trígono Decrescente Saturno/Urano
Oposição Júpiter/Urano

Outros ciclos estão atuantes, mas sem aspectos exatos:

Júpiter Oposição Netuno
Urano Semiquadratura Crescente Netuno
Urano Quadratura Crescente Plutão

Após a oposição Júpiter/Netuno de setembro de 2015 a maioria dentre os 10 ciclos dos planetas lentos está em fase decrescente e eles caminham para uma aproximação, em 2020, dentro de um arco de menos de 100º.

A predominância de ciclos decrescentes e a aproximação dos planetas lentos  acentua a baixa do índice cíclico proposto pelo francês André Barbault, indicando crise para a humanidade. Dentre as questões estão as consequências da destruição do meio ambiente, os problemas climáticos, a falta de água e outros mais imediatos, como atualmente é  o caso da migração descontrolada para a Europa.

O nível mais baixo do índice ocorrerá nas proximidades de  2020, que também será  marcado  pela tríplice conjunção Júpiter/Saturno/Plutão, ainda em Capricórnio, e pela mudança das conjunções Júpiter/Saturno  do elemento Terra para Ar.

Índice Cíclico - Celisa Beranger

 

 

 

 

 

 

O ciclo mais importante de2016 é a quadratura Saturno/Netuno, porém  no momento atual  a quadratura Júpiter/Saturno predomina e a quadratura T dos sociais  Netuno já está formada.

Júpiter/Saturno – Quadratura Decrescente

É um ciclo muito importante sob o ponto de vista da política mundial. Antes da descoberta de Urano, Netuno e Plutão este ciclo era designado como marcador do tempo. O ciclo percorre os quatro elementos em cerca de 800 anos, considerando o conjunto de cerca de 40 conjunções, 10 em cada elemento.

O ciclo atual, iniciado em 28 maio de 2000 (22º 43’ de Touro), encerra a etapa de conjunções no elemento Terra, que teve início  26 de janeiro de 1842.

A atual quadratura começou em julho de 2015 (o primeiro dos três aspectos exatos ocorreu em 03 de agosto, em 28º17’ de Leão/Escorpião). Podemos lembrar que entre julho e agosto se acentuou a crise da migração de refugiados na Europa. A Europa reverbera fortemente neste ciclo e durante os aspectos desarmônicos sempre enfrenta períodos críticos.

Atualmente o corredor dos Balcãs (por onde há meses passam centenas de milhares de refugiados com destino aos países do norte) está quase completamente bloqueado. Com este bloqueio diversos países estão reforçando suas fronteiras. Isto aumenta o risco de explosão de uma crise humanitária na Grécia, onde 40.000 refugiados estão bloqueados.  A União Europeia ofereceu ajuda aos países que enfrentam a chegada em massa de imigrantes, como é o caso da Grécia, e fechou com a Turquia um acordo que já nasceu polêmico, pagando 3 bilhões de euros em 2016, e mais 3 em 2018,  para que o país receba de volta aqueles que chegaram a Europa através de seu território.

Quanto aso refugiados, alheios aos problemas, continuam se arriscando na travessia que provocou um grande número de mortos em 2015.

O significado geral da quadratura  Júpiter/Saturno é que potencial e realização não interagem. Obstáculos ao desenvolvimento são causados por falta de planejamento, desatenção aos detalhes ou às leis, especialmente nas questões representadas por Júpiter, tais como expansão, educação, estrangeiro, religião e negócios mundiais.

Há dificuldade para promover expansão porque mudanças  precisam ser feitas, mas apesar de um dado grupo puxar para que ocorra a revisão e mudanças,  outro grupo  resiste a elas e neste caso ocorre desestruturação, ruptura de alianças e tratados e até problemas econômicos.

Os aspectos desarmônicos do ciclo costumam desfavorecer os mercados causando queda nas bolsas.

A chave geral para solução da quadratura Júpiter/Saturno é o funcionamento em termos dos significados de Saturno: paciência, cautela, planejamento, esforço e visão de longo prazo.

O atual ciclo Júpiter/Saturno também mobiliza os Estados Unidos, uma vez que para Washington a conjunção se localizou no Meio do Céu.

O segundo aspecto exato ocorreu em 23 de março em 16º24’ Virgem/Sagitário, o terceiro será em 26 de maio, em 13º41’, dentro do contexto da  quadratura T, que permanecerá até junho.

A terceira quadratura ocorrerá sobre o Sol do Brasil, em 14º32’ de Virgem. É importante lembrar que, em fevereiro, Saturno  fez a primeira quadratura exata com o Sol do Brasil, e a partir de sua retrogradação em 25 de março, está voltando para formar o segundo aspecto exato, em 14 de maio. Esta  quadratura  indica entraves e restrições para a classe dirigente e poderosos, com possibilidade de perda de poder ou de prestigio, estagnação dos negócios em geral e pessimismo. Estamos presenciando tudo isto. A quadratura permanece até novembro, quando um terceiro aspecto exato acontecerá dia  02.

Eclipse total do Sol

A caminho do segundo aspecto exato, a quadratura Júpiter/Saturno foi reforçada pelo eclipse total do Sol  dia 08 de março, em 18º 55’ de Peixes. O eclipse formou  com ela uma quadratura T.

Outros dois ciclos estão presentes no mapa do eclipse, os trígonos Júpiter/Plutão, cujo aspecto exato, em 18º 56’ de Virgem/Capricórnio ocorreu dia 16,  e o trígono  Saturno/Urano que formará o primeiro aspecto exato no final do ano.

Para o Brasil (07/07/1822 16:08h – São Paulo) o eclipse se localizou na casa 2, em oposição ao ponto médio Sol, Mercúrio,  causando o turbilhão político  dos dias 03 e 04 de março.  A ênfase na casa 4 do mapa do eclipse favoreceu a oposição  e a quadratura de Mercúrio com o Ascendente desfavoreceu o entendimento. Pelo fato de Mercúrio estar em conjunção com Netuno,  promove rumores, confusões e denúncias (como a do senador Delcidio Amaral no dia 03 e a divulgação das gravações no dia 16).  A presença de Marte próximo ao Ascendente, pela casa 12, indica uma atmosfera agressiva e belicosa, também dada a acidentes e incêndios. A belicosidade está presente desde o dia 4, quando Lula foi obrigado a depor na 24ª fase da operação Lava-Jato.

Eclipse Total do Sol - Celisa Beranger

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A respeito da atmosfera agressiva cabe colocar uma questão importante. O Marte progredido do Brasil, mudando de signo, entrou em Áries no dia 05 de março. Sabemos que Plutão está no grau 0º, na casa 2. Portanto Marte está sobre Plutão, esta direção é perigosa porque incita a violência, ânimos se exaltam com facilidade. Podemos observar no Mapa Progredido que o Sol já está praticamente em conjunção com Marte progredido e, em julho, começa sua conjunção com Plutão. O Sol entrará em Áries em 17 de abril de 2017.

MARTE EM ARIES_celisa_beranger

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Outra questão importante a observar no Mapa Progredido é a conjunção de Júpiter e Meio do Céu em quadratura com Mercúrio progredido, explicando as polêmicas e desacordos em questões jurídicas que estamos vivenciando.

BRASIL PROGREDIDO DIR_celisa_beranger

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na verdade, isto já estava prometido no Mapa da Posse (Governo) da Presidente (1º de janeiro 2015, 15:31h Brasília), cuja interpretação se encontra  publicada no site desde 19 de fevereiro de 2015, no final do texto “2015 – Será o Final da Quadratura Urano/Plutão?”:

“O Sol, em conjunção com Plutão na casa 09 em quadratura com Urano junto ao Nodo Sul, na casa 11, indica perda de prestigio no estrangeiro, possibilidade de processos e conflitos jurídicos e também tensões com o congresso”.

O par do eclipse do Sol, o eclipse Penumbral da Lua, dia 23 de março, em 3º 17’ de Libra, também apresenta os três ciclos.

Para o Brasil este eclipse se localiza no eixo 2-8,  fazendo quadratura com Urano e Netuno na casa do congresso  e ativando o Plutão (que está recebendo a conjunção de Marte), por oposição.

Equinócio de Áries (20/03/2016- 01:31h – Brasília)

A entrada do Sol no signo de Áries, Equinócio de Outono para o Hemisfério Sul, apresenta o Sol em trígono a Marte favorecendo a  coragem para chefes de estado, grandes empresários e militares, mas também pode indicar atividade militar. Desenhado para Washington, a presença de Marte no Ascendente e Júpiter no Meio do Céu incentiva.

Para o Brasil o Sol está na casa 3, ressaltando os meios de transporte, a  comunicação e as relações com os países vizinhos. A presença também de Mercúrio apoia, mas a conjunção com o Nodo Sul trará problemas nestes assuntos.

A quadratura Urano/Plutão se apresenta nos ângulos, apontando para  mudanças. Urano no FC indica mudanças repentinas no governo, mobilização por parte da oposição, mudanças climáticas repentinas, acidentes em prédios, e até tremores de terra.  Plutão junto ao Ascendente pela casa 12 e fazendo quadratura com o Meio do Céu promove força destrutiva, mas também complôs e maquinações secretas.

EQUINOCIO ARIES_celisa_beranger

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma questão mundialmente importante deste Equinócio é o começo da quadratura T formada pelas quadraturas Júpiter/Saturno e Saturno/ Netuno, que apesar de não atingir o aspecto exato, estará ativa até junho.

A formação da quadratura T insere no contexto a oposição Júpiter/Netuno, cujo único aspecto exato ocorreu em setembro de 2015.

Em signos mutáveis, a quadratura T promove volatilidade, tanto política como financeira, podendo levar a mudanças unilaterais em termos de acordos, sem aviso a outros que serão afetados pela mudança.

Outra questão problemática da quadratura T é o fato da conjugação de dois ciclos relacionados com epidemia, Júpiter/Netuno e Saturno/Netuno, poder promove-la ou expandi-la. Especialmente para nós, com a ameaça da Zika e da Chicungunha e agora também da H1N1.

Também a expansão de escândalos é enfatizada pela quadratura T.

A participação da oposição Júpiter/Netuno acrescenta ao conjunto a tendência ao exagero, tanto em promessas e acusações como quanto a um entusiasmo irracional, levando a erro de estimativa e mau julgamento. Neste contexto atitudes necessárias precisam ser tomadas porque a falha levará a falta de controle.

A Lua ativará a quadratura T tocando Saturno em 25 abril, Netuno em 2 de maio e Júpiter em 15 de maio.

Em seguida, a Lua Nova de 05 de junho, em 14º53’, de Gêmeos estenderá a atuação da quadratura T .

Ciclo Júpiter/Plutão – Trígono Decrescente

O ciclo atual teve início em 11 de dezembro de 2007. Pelo menos em parte, ele é considerado como responsável pela exacerbação econômica que levou a crise que estourou em 2008.

O trígono decrescente do ciclo ocorre dentro de um contexto não muito favorável  devido às tensões simultâneas envolvendo Júpiter, de qualquer modo,  favorece a renovação da regulação da economia e também uma certa reconstrução social através da reforma de leis com sentido de justiça.

O segundo aspecto exato ocorreu em 16 de março em 17º13’ de Virgem/ Capricórnio  e o terceiro será em 26 de junho, em 16º29’ de Virgem/Capricórnio, um mês após a última quadratura Júpiter/Saturno.  Ao menos este precisa atuar de modo positivo, uma vez que, no final do ano, se formará a quadratura decrescente.

Ciclo Saturno/Netuno – Quadratura Decrescente

O ciclo atual teve início na tríplice conjunção de 1989, envolvendo Urano.

A quadratura decrescente começou em dezembro de 2014, com a entrada de Saturno em Sagitário.

Antes de qualquer outra questão, esta quadratura  provoca dúvidas com relação ao que é ou não real, causando confusão e promovendo incertezas e temores.

Ocasiona o confronto de ilusões e desmascara os enganos, expondo a inconsistência de organizações, sistemas e regimes, levando ao colapso de figuras de autoridade, desmoralizando líderes políticos ou espirituais ineficazes e sem integridade. Como consequência ocorre desânimo e desilusão coletiva.

Em 2015 nos deparamos com diversos escândalos em  instituições tais como  a FIFA, a Volkswagen e a Petrobrás. Nestes escândalos  pessoas de posição tiveram suas reputações  arruinadas  e foram derrubadas de  pedestais.

Estas condições vêm ocorrendo acentuadamente no Brasil porque o Mapa da Posse (Governo) de nossa presidente apresenta uma quadratura T envolvendo Lua, Saturno e Netuno.

Abaixo o trecho referente a quadratura na interpretação do Mapa da Posse acima citado:

“A Lua entrando no signo de Gêmeos, na casa 1, mobiliza a quadratura Saturno (na casa 7) e Netuno (na casa 10), formando com ela uma quadratura T. A figura indica restrições para o povo, mas também descrédito e decepção por parte dele com relação aos políticos e governo. Netuno focal, na casa 10 é uma indicação da possibilidade de novos escândalos”

Utilizando a técnica de Progressão Lunar Fechada – integrante da Proluna – que distribui o tempo de governo pelas casas, no caso quatro meses para cada casa,  desde o final de fevereiro, e assim permanecerá até o final de março, o percurso do começo de Virgem está ativando a quadratura T.

Outra questão é a Petrobrás, fonte principal  dos escândalos no Brasil, que tem levado à prisão de executivos, políticos e empresários, fundada no início do ciclo  Saturno/Netuno de 1953 (03/10/1953 por volta das 18:30h). Portanto, o mapa responde aos aspectos do ciclo – “o acima como o abaixo”.

Porém há outras questões enfocadas pela  quadratura Saturno/Netuno:

– Intolerância religiosa – Relatório mundial apontou aumento de 26% nestes casos de 2014 para 2015.

– Crises na saúde – No Rio a crise foi ativada na conjunção de Netuno com a Lua do mapa da cidade em 8º de Peixes (1º de março de 1565, 11:59h).
Outra questão da quadratura com relação a saúde são os questionamentos a homeopatia, já retirada de diversas universidades.

– Epidemias difíceis de conter – Zika e Chicungunha que se espalham pelo mundo e agora também a gripe H1N1.

– Enchentes e inundações principalmente, mas também seca – Em janeiro isto ocorreu simultaneamente nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

– Poluição provocada por inundações – Como foi o caso do rompimento das barragens em Minas, num dia em que a Lua ativava a quadratura.

– Acidentes marítimos – Naufrágios tem sido constantes, especialmente nas travessias de refugiados com grandes baixas  por morte.

– Incursões invasivas dissolvem fronteiras – Países europeus  constroem cercas   para tentar  conter os refugiados.

– Deslealdade e traição, violação de acordos e tratados – Uma parte é desleal com a outra e a mina por trás. Putin levou a Rússia para Síria de modo a  apoiar o aliado Bashar al Assad, mas visando também desafiar Barack Obama e a União Europeia.

– Conflitos e Revoluções
Diversos estudos mostram que o ciclo Saturno/Netuno mobiliza a Rússia, em especial as quadraturas, se mostraram cruciais, indicando a necessidade de superar crises e situações conflitivas, como foi o caso da crise dos mísseis de Cuba em 1962 e agora a guerra da Síria. Vladimir Putin  recebeu o poder de Boris Yeltsin em 1988, na quadratura crescente do atual ciclo. Agora Putin ordenou a retirada das forças russas da Síria para pressionar Assad com relação ao acordo de paralização de hostilidades, mas continua apoiando-o.

Sabemos que Putin busca a regeneração moral da Rússia, e se considera destinado a cumprir um papel histórico e messiânico na promoção do ressurgimento do país como potência assertiva e agressiva.

Vladimir Putin, nascido na conjunção de 52/53  (07/10/1952, 09:30h – Leningrado) com o Sol ligado a ela, reverbera com o ciclo.

O segundo aspecto exato da quadratura Saturno/Netuno ocorrerá em 18 de junho, em 12º02’ de Sagitário/Peixes e será mobilizado pela Lua Nova de 05 de junho, em 14º de Gêmeos. O ciclo também marcará o  Solstício de Câncer.

O terceiro aspecto exato, em 10 de setembro, em 10º25’ de Sagitário, será mobilizado por Marte, em agosto, e em seguida pelo Eclipse anular do Sol de 1º de setembro em 9º de Virgem.

Marte Retrógrado

Outra questão relevante deste ano é a retrogradação de Marte no mesmo signo de Saturno, retrógrado desde 25 de março.

Marte entrou em Sagitário dia 1º de março, retrograda dia 17 de abril no grau 8, volta a Escorpião em 27 de maio e retoma o movimento direto, em 23º 04’, dia 29 de junho. Volta a Sagitário dia 02 de agosto permanecendo no signo até 27 de setembro.

Quando retrógrado Marte pode ser ainda mais belicoso. Marte e Saturno, os dois muito secos, por este motivo ditos maléficos, retrógrados em Sagitário, ressecam a umidade do signo promovendo potencial para violência com possibilidade de conflitos. Porém com Marte retrógrado não é favorável dar a partida em nenhuma ação, especialmente um conflito, porque a tendência é que o agressor seja mal sucedido.

Dois países com posições no grau de retrogradação de Marte são:

Os EUA com Urano no grau 8 de Gêmeos e Argentina com Urano em 7º 54’ de Sagitário.  Aliás, a posse do Presidente Macri (10/12/2015, 11:45h, Buenos Aires) apresenta Lua e Saturno no grau 8 de Sagitário.

De modo geral, Marte retrógrado também promove potencial para acidentes causados por imprudência e falta de cuidado.

A Lua Cheia de 21 de maio, em 1º de Sagitário, mesmo grau de Marte, mobiliza o planeta em sua retrogradação.

A conjugação da retrogradação de Marte com a quadratura T poderá  indicar atividade por baixo dos panos por parte daqueles que tem interesse em conflitos, seja por questões políticas ou econômicas.

Solstício de Câncer

A entrada do Sol em Câncer (20 de junho, 19:35h – Brasília), Solstício de Inverno para o Hemisfério Sul, ocorre em plena Lua Cheia e apresenta um grande quadrado mutável formado pela conjugação de Mercúrio com a quadratura T.

Para o Brasil, a presença de Urano no Fundo do céu repete a posição do Equinócio. Mercúrio tensionado na 5, não deverá favorecer as Olimpíadas.

O Sol na casa 6 enfatiza questões de saúde, emprego, trabalhadores e suas condições de trabalho.

SOLSTICIO CANCER_celisa_beranger

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Novo Par de Eclipses

Setembro é marcado por um novo par de eclipses. Dias antes do Eclipse Anular do Sol de 1º de setembro, Marte faz conjunção com Saturno, exata em 24 de agosto, em 09º53’ de Sagitário. Por si só a conjunção já é difícil por promover agitação, perturbações, intervenções armadas e acidentes. Esta conjunção será irá mobilizar a quadratura Saturno/Netuno, incentivada também pelo eclipse, já atuante na ocasião.

O eclipse Anular do Sol, em 9º de Virgem, fecha uma nova quadratura T com Saturno/Netuno, envolvendo também Marte, separando-se da conjunção com Saturno.

Para o Brasil, a quadratura T estará angular e a casa 1 enfatizada indica descontentamento geral.  A presença de Marte e Saturno no Fundo do Céu indica restrições para o governo, agressividade por parte da oposição, possibilidade de acidentes em prédios e prejuízo em colheitas.

Netuno no Descendente, em quadratura com o Meio do Céu é um perigo com relação a manobras e complôs com potencial para escândalos.

ECLIPSE ANULAR SOL celisa_beranger

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O eclipse penumbral da Lua, dia 16 às 15:56h de Brasília, em 24º de Peixes, ainda enfatiza a quadratura Saturno/Netuno, agora ligada aos Nodos. Para o Brasil, o grau do eclipse em oposição a Mercúrio, aponta para questões econômicas.

Equinócio de Libra

Dia 22 de setembro, às 11:22h de Brasília, o Sol entra em Libra e promove o  Equinócio, entrada da Primavera no Hemisfério Sul. O Sol estará em  conjunção com Júpiter, mas em quadratura com Marte. Para o Brasil a presença de Marte no Ascendente reforça a atmosfera agressiva e belicosa da direção Marte/Plutão.

EQUINOCIO LIBRA_celisa_beranger

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nesta ocasião, permanecendo até meados de novembro, o Nodo Sul mobiliza a quadratura Saturno/Netuno, por conjunção com Netuno, reforçando a atmosfera propensa a naufrágios, inundações, poluição e epidemias do último aspecto exato da quadratura.

Júpiter/Plutão – Quadratura Decrescente

No final de outubro começa a se desenvolver a quadratura Júpiter/Plutão. A primeira ficará exata em 24 de novembro em 15º47’ de Libra. O ciclo seguirá ativo até setembro de 2017.

Esta quadratura é dada a exacerbações, promovendo desafio para mudanças significativas visando leis que não estejam funcionando, tanto em termos econômicos como sociais.

Estes aspectos desarmônicos mobilizam terrorismo.

Dois ciclos simultâneos no final do ano

Saturno /Urano – Trigono Decrescente

Começando em novembro, o primeiro aspecto exato ocorre em 25 de dezembro, em 20º34’ de Sagitário/Áries, o ciclo permanecerá ativo até novembro de 2017.

O trígono favorece o equilíbrio entre austeridade e liberdade promovendo  diálogo entre conservadores e inovadores. Também favorece novos caminhos em termos sociais, políticos e econômicos.

O ciclo possui relação com os EUA, especialmente em termos econômicos. Na oposição de 2008/2009 Barack Obama foi eleito, mas a economia despencou.

Júpiter/Urano – Oposição

O favorável trígono será perturbado pela oposição que promove a culminação do ciclo progressista e otimista iniciado na quadratura T de 2010.

O primeiro aspecto exato ocorre em 26 de dezembro no mesmo grau e minuto  do trígono simultâneo, aqui 20º34’ Libra/Áries. O ciclo permanecerá ativo até outubro de 2017.

Esta oposição é perigosa porque tende ao radicalismo e extremismo. Aumenta o ativismo social com audácia e risco porque Júpiter incentiva Urano a desafiar a utilização injusta da autoridade. Em condições de crise a oposição provoca sua explosão.

Esperamos que a ligação, por sextil, entre Júpiter e Saturno possa promover o equilíbrio entre os dois aspectos.

Os dois ciclos marcarão o Mapa do Solstício de Capricórnio, 21 de dezembro às 08:45 h de Brasília.

SOLSTICIO CAPRICORNIO_celisa_beranger

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Final

Considerando a forte marca da quadratura Saturno/Netuno, 2016 poderá ser caracterizado como um ano de desesperança e desapontamento, mas não podemos perder a fé.

No contexto de uma cultura que exalta o individualismo, o materialismo e a mente racional, Netuno em Peixes está desafiando a humanidade a experimentar o mundo mágico, a imaginação, a inspiração e o interno.

A quadratura indica que é preciso equilibrar as demandas do mundo material com o desenvolvimento interno e espiritual, equilibrar sonho e realidade e aceitar que em muitas situações o controle é uma ilusão.

Rio de Janeiro, 28 de março de 2016

É proibida a repetição total ou parciais deste texto.