Artigos

2014 – O Ano do Grande Quadrado Cardinal

Celisa Beranger em 25 de março de 2014

Após 04 anos estamos a um ano do final da quadratura Urano/Plutão: um período de quebras e mudanças visando reforma e renovação, de movimentos de desobediência civil contra poderes estabelecidos, de situações extremas e acontecimentos imprevistos e surpreendentes (veja mais a respeito da quadratura em http://migre.me/hAilH).

Em 2014 ocorrem o quinto e sexto aspectos exatos da quadratura: ­­­­­21 de abril (13º34’) e 15 de dezembro (12º35’). O último aspecto exato ocorrerá em 17 de março de 2015 (15º18’).

Os primeiros meses de 2014 estão fortemente marcados pela quadratura Urano/Plutão. Virarmos o ano com a quadratura T que Marte formava com os dois geracionais e a Lua Nova em 10º de Capricórnio no primeiro dia do ano, mobilizou a figura. Poucos dias depois Marte se afastou, mas Júpiter, retrógrado em Câncer, se reaproximou voltando a formar a quadratura T – já ocorrida em agosto de 2013 – e assim permanecerá até abril quando Marte, em sua retrogradação, voltará a participar formando um grande quadrado cardinal, que constitui uma forte marca de 2014. O grande quadrado é indicativo de uma forte pressão que se manifesta através de situações fora de controle e o cardinal é o mais dinâmico, incitando à ação.

Acontecimentos em diversos países, inclusive no Brasil, comprovam a forte atividade da quadratura nos três primeiros meses de 2014.

– Nos EUA, nevascas e temperaturas muito baixas afetaram muitos e causaram também o cancelamento em milhares de voos.
– Na França, o caso amoroso do presidente foi divulgado de modo escandaloso.
– Na Indonésia, a erupção do vulcão Sinabug obrigou a retirada da população e a cinza alcançou outros países, afetando os voos comerciais.
– No Brasil o forte calor, os resultados econômicos ruins e o dólar que voltou a subir. A volta dos protestos. A cheia excepcional do Rio Madeira.
– Na Venezuela, os protestos pró e contra Maduro causando violência e mortes.
– Em Kiev,Ucrânia, os protestos se intensificaram causando mortes mas, após 03 meses,o presidente foi derrubado. A Rússia não aceitou, enviou tropas para a Criméia cujo parlamento aprovou anexação à Rússia e o referendo confirmou, mas a ONU não reconhece.
– O até agora confuso desaparecimento do vôo MH370 da Malaysia Airlines com 239 pessoas a bordo (na hora da decolagem Netuno no Fundo do Céu  em quadratura com Lua no Descendente).
– Dois prédios desabaram em Nova York.

Vejamos alguns dos países que terão o Sol afetado pela quadratura Urano/Plutão em 2014:

Irã – Sol 11º de Áries
França – Sol em 12º de Libra
Venezuela – Sol 12º de Câncer
EUA – Sol 13º de Câncer

Alguns dentre os países que terão outras posições afetadas pela quadratura:

Alemanha – Netuno 11º de Capricórnio
Argentina – Vênus 11º de Câncer
China -Mercúrio 13º e Netuno 14º de Libra
Colômbia- Vênus 11º de Capricórnio
Coréia do Norte – Netuno 11º de Libra
Egito – Lua 14º de Libra
Espanha – Lua 11º de Câncer, Plutão 11º e Vênus 13º de Libra
Rússia- Urano 12º, Lua 14º e Netuno 15º de Capricórnio(Putin tem o  Sol  em 13º 56’ de Libra conjunção Saturno 17º e quadratura Urano 18º)
Turquia – Plutão 12º de Câncer
Ucrânia – Urano 11º e Netuno 14º de Capricórnio

Antes de abordar o grande quadrado é preciso considerar o mapa do Equinócio de Áries, que marca a entrada do Outono no Hemisfério Sul e a abertura do ano astrológico (20 de março de 2014 – 13:58h – Brasília), mas o mapa já está atuando.

01 EQUINOCIO 2014

Para Brasília, Plutão no Descendente indica confrontos em alianças (já ocorreu com o PMDB) e tensão internacional (Urano na casa 9). Marte no Fundo do Céu, sem aspectos, promete atividade agressiva por parte da oposição e, possivelmente, do MST. Mesmo não sendo uma quadratura o paran de Marte com Plutão indica que o país terá que lidar com violência e também incêndios e seca. O Sol na casa 9 ressalta as questões ligadas ao estrangeiro.

A conjunção de Mercúrio com Netuno na casa 8 promete descontrole e  confusões financeiras. Netuno está em quadratura com a conjunção Lua/Júpiter do mapa natal e isto pode ocasionar manobras de banqueiros e escândalo financeiros. Também por parte da população pode ocorrer descontrole de gastos e endividamento

Saturno na cúspide da casa 5, dos esportes, promove os veteranos, mas é preciso esforço para obter resultado.

A proximidade da Lua, regente do Ascendente, com relação a Saturno e a quadratura com Vênus, regente do Meio do Céu não favorece a boa vontade por parte do público, porém em função do trânsito de Netuno em quadratura com a Lua (e Júpiter) a população está vulnerável a influências, tendendo a ilusão e utopia, falta bom senso.

Os EUA deverão ser um dos países cujo papel será marcante em termos políticos (já está ocorrendo) e econômicos porque a quadratura natal Sol/Saturno recebe o grande quadrado de abril (já está recebendo o trânsito de Urano e Plutão). O ingresso para Washington comprova isto, apresentando o Sol no Meio do Céu. A oposição Júpiter/Plutão está no eixo Ascendente/Descendente confirmando as tensões internacionais que, no momento,estão ocorrendo com a Rússia devido ao posicionamento desta com relação à Ucrânia. Mas também deverão ocorrer questões internas. Os estímulos monetários vêm sendo cortados pelo FED e ainda há o problema do orçamento e do teto da dívida, que no ano passado pararam o país por 13 dias.

01B EQUINOCIO VENEZUELA

Para a Venezuela, o mapa também apresenta a oposição no eixo Ascendente/Descendente, mas o Meio do Céu está no ponto médio Sol/Urano; com isto,ocorrerão mudanças no governo.

Para a Ucrânia, a quadratura T está angular: Júpiter no Meio do Céu, Plutão no Fundo do Céu e Urano no Descendente.  O ingresso é similar para a Rússia, porém Júpiter não está no Meio do Céu, mas na casa 9. A indicação para a Ucrânia é de dificuldades diplomáticas e financeiras (Júpiter tenso no Meio do Céu) como já está ocorrendo em função do elevado endividamento, complicações repentinas com a possibilidade de ataques bruscos provenientes do estrangeiro (Urano no Descendente) e opositores fortes (Plutão no Fundo do Céu).

Dias após o Equinócio, entre 30 de março e 05 de abril, o Sol fará conjunção com Urano e quadratura com Júpiter e Plutão, mobilizando portanto a quadratura T. Isto ficará marcado para todo o mês de abril devido a Lua Nova de 30 de março, em 09º 59’ de Áries.

Outra questão precisa ser ressaltada no mês de abril: a ocorrência de dois  eclipses. No dia 15 o  total da Lua, em 25º 16’ de Libra (em oposição ao grau do eclipse da Lua de 18  de outubro de 2013), e dia 29 o  anular do Sol, em 08º 52’ de Touro.  O eclipse da Lua antecede e o do Sol sucede os dias em que o grande quadrado estará exato: entre 20 e 23 de abril. Deste modo,a figura marca os mapas dos eclipses e é reforçada por eles, uma vez que os tempos próximos aos eclipses são sempre fortes e marcantes.De qualquer modo,o tempo de duração do quadrado é estendido para antes e depois devido ao envolvimento dos geracionais Urano e Plutão.

02A ECLIPSE LUA E SOL ABRIL

O grande quadrado cardinal, formado por Marte, Júpiter, Urano e Plutão  no grau 13º, conjuga seis aspectos desarmônicos que constituem uma figura perigosa e explosiva,podendo indicar um clímax para a quadratura Urano/Plutão e uma verdadeira encruzilhada no caminho da humanidade. A participação de Júpiter e de Marte contribui para intensificar os desafios da quadratura Urano/Plutão. Júpiter promove a expansão e explosão de situações de crise (como constamos na Ucrânia e na Venezuela), porém Marte as incendeia.

04 GRANDE QUADRADO

É muito difícil prever os eventos surpreendentes que poderão ocorrer durante o mês de abril. Urano é imprevisível e os aspectos com Júpiter e Marte ressaltam esta condição. Para podermos ter uma idéia das possibilidades, além dos acontecimentos do começo de 2014 acima citados,vamos recordar alguns dos eventos ocorridos entre o final de julho e o final de agosto de 2013, quando se encontrava no céu a quadratura T formada por Júpiter, Urano e Plutão, cuja partida em julho foi dada por Marte, em conjunção com Júpiter.

– Desastre do trem rápido para Santiago de Compostela matou quase 100.
– Ameaça de terrorismo levou EUA a fechar 22 embaixadas no mundo árabe.
– Protestos no Egito com violenta repressão provocou reação no mundo todo.
– Protestos com vandalismo no Rio e São Paulo. Escalada do dólar o levou a R$2,45
– Tensão EUA/Rússia em função do asilo a Edward Snowden.
– Terremoto na Nova Zelândia.
– Suspeita de utilização de armas químicas no massacre de 1300 pessoas na Síria levou os EUA a se posicionarem para o ataque. No último momento Obama transferiu a decisão para o congresso. Putin entrou com a defesa de Bashar al-Assadafirmando que não havia provas de que elas tivessem sido utilizadas pelo  governo, pois poderiam ter sido usadas pelos rebeldes e propôs a entrega das substâncias químicas. O ataque não aconteceu.

Agora então podemos relacionar algumas possibilidades para o grande quadrado cardinal:

– Em qualquer lugar do mundo imprevisíveis atos de violência individual atingindo inocentes.
– Violência por parte de grupos que se sentem reprimidos.
– Colapso no sistema político e social provocando turbulências.
– Desequilíbrio econômico. Pode ser a hora da verdade para a economia mundial. Países que não aproveitaram o sextil Saturno/Plutão para corrigir seus débitos, reduzindo gastos, podem alcançar o limite da dívida.
– Volatilidade das bolsas.
– Movimentos de massa.Protestos reprimidos com violência.
– Derrubada de um líder ou morte de uma figura proeminente.
– Terrorismo, inclusive o cibernético.
– Novas revelações envolvendo segredos das espionagens dos EUA ou de outro pais.
– Ação militar.
– Acidentes, inclusive nucleares. Incêndios e explosões. Poluição grave.
– Problemas climáticos.
– Erupções vulcânicas e terremotos.

Podemos dizer que já estamos vivenciando muitas dentre as condições acima, mas a grave questão de abril é a possibilidade de um perigoso conflito armado, de um grave atentado ou de um acidente nuclear. O agravamento se  deve a participação de Marte em movimento retrógrado, que costuma ser ainda mais belicoso que no movimento direto. Marte estava estacionado quando a Rússia enviou tropas à Criméia e, quando retrogradou, as ameaças a Ucrânia aumentaram e até o momento, apesar das diversas tentativas, não houve qualquer possibilidade de recuo por parte da Rússia.

Como na quadratura T do ano passado, talvez pior, deverão ocorrer situações importantes que dependerão das ações e decisões dos líderes mundiais. Caso os líderes consigam dialogar entre si buscando o acordo,ao invés de confrontar forças, nada de grave ocorrerá; porém, caso contrário,podemos enfrentar o perigo de um grave conflito.

Em maior ou menor intensidade, todos seremos afetados pela configuração do céu porque “o que está acima é igual ao que está abaixo”.

Cardinal

Vejamos então o que o grande quadrado pode promover individualmente:

– Notícias surpreendentes abalam.
– Atos de violência individual atingindo inocentes.
– Comportamentos extremos.
– Decisões repentinas por saturação ou indignação.

Voltamos a colocar o que temos repetido nestes quatro anos da quadratura Urano/Plutão:

Vivemos um tempo em que não há garantias. É preciso estar preparado para ser surpreendido, atuar quando possível ou adaptar-se quando necessário.

No mês de maio, especialmente na segunda quinzena, a pressão será reduzida pelo último trígono de Júpiter com Saturno (dia 24 em 18º 59’),que favorece a evolução de estruturas políticas, sociais e econômicas, promovendo  interação entre potencial e realização. Além do mais, este trígono favorece a economia e os mercados.

O ciclo Júpiter/Saturno possui forte relação com a Europa e favorece sua evolução em clima de reconstrução.

Para todos, a segunda quinzena de maio, especialmente a partir do retorno de Marte ao movimento direto, no dia 19, será favorável para a solução de questões e negócios importantes.

Em junho, Mercúrio retrograda dia 07 e Júpiter fará a única sesquiquadratura crescente com Netuno (dia 12 em 22º36’). O fato de não voltar a ocorrer retira deste aspecto um pouco de sua força mas, de qualquer modo, pode ocasionar esperanças irreais e, no seu pior, poluição de qualquer tipo  ou o desenvolvimento de uma epidemia uma vez que, na conjunção de 2009,surgiu a influenza.

Entre os dias 10 e 28 de junho, Marte volta a mobilizar a quadratura Urano/Plutão formando uma quadratura T que marca o mapa do Solstício de Câncer e a entrada do Inverno (21 de junho – 07:52h – Brasília).

05 SOLSTICIO JUN

Calculado para Brasília, o mapa repete o Plutão no Descendente e Urano na casa 9 do Equinócio de Áries, mas o Sol encontra-se na casa 12, esta condição não é o melhor para que o país possa brilhar.

No início de julho o Sol volta a mobilizar a quadratura Urano/Plutão e a Lua cheia do dia 12, em 20º03’ de Capricórnio fazendo quadratura com Urano, pode trazer surpresas. Porém logo depois Júpiter, dia 15, e Marte, dia 25, deixam os signos cardinais e se movem respectivamente para Leão e Escorpião aliviando o clima cardinal.

Em setembro, o primeiro trígono crescente de Júpiter com Urano (exato dia 25 em 15º) deverá promover renovação e progresso e também favorece descobertas, avanços científicos e redirecionamento econômico.  O trígono voltará a se formar em março e junho de 2015.

 

06 EQUINOCIO LIBRA

Dia 22 de setembro, às 22:30h de Brasília,ocorre o Equinócio de Libra, marcando a entrada da Primavera. Para o Brasil, o Sol na casa 4 pode fortalecer os partidos de oposição. A Lua, também na casa 4,pode indicar que a opinião pública não estará muito favorável ao governo.

 

 

 

 

 

 

Outubro, o segundo mês de eclipses do ano, começa com o Sol formando  uma  nova quadratura T com Plutão e Urano. A figura é reforçada pelo eclipse total da Lua,dia 08, em 15º05’ de Áries.O eclipse parcial do Sol será no dia 23 em 0º 25’ de Escorpião. Para o Brasil a ênfase na casa 6 ressalta as questões de saúde, os trabalhadores, suas condições de trabalho e suas reivindicações.

07A ECLIPSES OUTUBRO

Entre o final de novembro e o começo de dezembro Saturno ativará a quadratura Urano/Plutão, formando uma semiquadratura com o segundo (27 de novembro em 27º02’) e uma sesquiquadratura com o primeiro (03 de dezembro em 27º43’). A ativação torna-se mais importante porque a quadratura está próxima do aspecto exato de 15 de dezembro, em 12º35’. Dentre outras coisas, pode ocorrer um problema econômico e alguma recessão, mas também fanatismo que leva a terrorismo. Mas pode ser um tempo de revolta por parte da Terra, em função de tudo o que retiramos dela.  As ligações de Saturno com Urano e Plutão voltarão a apresentar-se em 2015, mas após o último aspecto exato da quadratura, portanto não serão simultâneas.

No dia 21 de dezembro, às 21:04h de Brasília, horas antes da Lua Nova,ocorre o Solstício de Capricórnio, marcando a entrada do verão para nosso hemisfério. A ênfase na casa 6 repete o mapa do eclipse do Sol.

09 SOLSTICIO DEZ

Dia 23 de dezembro Saturno faz sua primeira entrada em Sagitário, mas ainda retornará a Escorpião e a entrada definitiva só ocorrerá em 17 de setembro de 2015.

A primeira Lua Cheia de 2015, dia 05 de janeiro, em 14º31’ de Câncer, mobiliza a quadratura Urano/Plutão que terá seu último aspecto exato em 17 de março, marcando ainda o mapa do Equinócio de 2015.

 

 

 

 

 

Rio de Janeiro, 17 de março de 2014.

É proibida a reprodução total ou parcial deste texto.